quinta-feira, 7 de abril de 2011

Yoga e Dança



Esse texto foi retirado do livro: Yoga Wisdom and Practice, BKS Iyengar, onde a fonte original está em “Yoga and Dance”, December 1982 Astadala Yogamala, Vol 3, PP 176-78

O texto original abaixo está em inglês e logo em seguida vem a tradução para português feita por mim.

TEXTO EM INGLÊS:

Yoga, being the root of all art, it is complementary and supplementary to dance. Practice of Yoga develops a keen mind, alert eye, proportionate division of limbs, good features, and good voice. It brings agility, swiftness, and elegance in movement, repose and reflection.

Yoga is a subjective expression of an experienced feeling. Dance is expression though the artful display of the emotions, gestures and comportment of an experienced yogi.

Yoga is action. Outwardly it is static but dynamic within, whereas dance is motion and dynamic throughout.

Yoga is beauty in action and dance is beauty in motion.

Yoga has three types of movements: tivra (intense), madhyama (medium) and mrdu (soft). So, too, in dance there are Tandava (vigorous), lasya (soft and slow) with abhinaya (gesture, action, or emotional expression), bhava (disposition and feeling), and rasa (the feeling or sentiment prevailing in a taste or a character).

As Yoga has enumerable asana, so are there karana in dance, which are nothing but yogic asana.

Yoga looks to the formless devoid of attributes or qualities (nirgunabrahama). Dance looks at it with form and attributes (sagunabrahma).

Yoga is a path of involution and renunciation – nivrtti marga – whereas dance is the path of evolution and acceptance of all creation – pravrtti marga. However, the paths of karma, bhakti and jnana are blended beautifully in both the arts.

For a yogi it is important to treat the body as the temple of the soul and each movement as the mantra or the japa. Each adjustment is the artha or the meaning of the movement and each experience is the bhavana or feeling. So also in dance.

Yoga develops a fine body, brings about a smiling face, a sweet voice, clear eyes, clean mind, firm legs and abounding health. Dancers need all these to use the mouth for music, hands to convey meaning, eyes to express feelings and feet for firmness and rhythm. So Yoga is a great help for dance.

Yoga is a subjective presentation displaying position, gesture and expression in the asana, pranayama and dhyana. It is an internal experience and feeling of integrating the body, the senses, the mind and the intelligence with the self. Dance is an external expression of thoughts, passions and actions. The six characteristics of desire, anger, ambition, love, pride and jealously are considered as the enemies for the growth of spiritual knowledge in Yoga and the yogi controls and sublimates them by friendliness (maitri), compassion (karuna), delight (mudita) and indifference (upeksa). The above mentioned six characteristics are considered in dance as companions for expressing the varied sentiments of man’s feelings. These six basic emotions are converted as navarasa into erotic (sringara), comic (hasya), pathetic (karuná), heroic (vira), furious (raudra), fearful (bhayanaka), marvelous (adbhuta), revolting (bibhatsa) and peaceful or meditative (santa). Yoga is a dynamic internal experience of oneself and dance imitates the inner experience of the yogi externally for one to see.

Thus, both Yoga and Dance glow from the immortal forms of the soul expressing themselves through the mortal frame – the body – the temple of the soul and the abode of God – consciousness.

TEXTO EM PORTUGUÊS:

Yoga, sendo a raiz de toda a arte, é complementar e suplementar para dança. A prática de Yoga desenvolve uma mente afiada, uma visão alerta, membros proporcionais, boas características gerais e boa voz. Traz agilidade, rapidez e elegância nos movimentos, repouso e reflexão.

Yoga é uma expressão subjetiva de um sentimento experimentado. Dança é a expressão artística das emoções, gestos e comportamento de um yogi experiente.

Yoga é ação. Externamente, é estática, mas dinâmica para dentro, enquanto a dança é movimento e dinâmica para fora.

Yoga é a beleza em ação e a dança é a beleza em movimento.

Yoga têm três tipos de movimentos: tivra (intensa), madhyama (médio) e mrdu (suave). Assim, também, na dança há Tandava (vigorosa), Lasya (suave e lento) com abhinaya (gesto, ação ou expressão emocional), bhava (disposição e sentimento), e rasa (a sensação ou sentimento que prevalece em um gosto ou um personagem).

Como o Yoga possui enumeráveis asanas, então há karana na dança, que nada mais são que yoga asanas.

Yoga olha para o destituído de forma de atributos ou qualidades (nirgunabrahama). Dança olha para ele com forma e atributos (sagunabrahma).

Yoga é o caminho da involução e da renúncia - nivrtti marga - Considerando que a dança é o caminho da evolução e aceitação de toda a criação – pravrtti marga. No entanto, os caminhos do karma, bhakti e jnana são misturados belamente em ambas as artes.

Para um yogi é importante tratar o corpo como templo da alma e cada movimento, como o mantra ou o japa. Cada ajuste é o artha ou o significado do movimento e cada experiência é bhavana ou sentimento. Assim também na dança.

Yoga desenvolve um belo corpo, traz um sorriso no rosto, uma voz doce, olhos claros, mente limpa, as pernas firmes e saúde em abundância. Dançarinos precisam de tudo isso para usar a boca para a música, as mãos para transmitir um significado, olhos para expressar sentimentos e os pés para a firmeza e ritmo. Então, o Yoga é uma grande ajuda para a dança.

Yoga é uma apresentação subjetiva exibindo gesto, posição e expressão no asana, pranayama e dhyana. É uma experiência interna e sentimento de integração do corpo, dos sentidos, da mente e da inteligência com o self. A dança é uma expressão externa de pensamentos, paixões e ações. As seis características de desejo, raiva, ambição, amor, orgulho e ciúmes são consideradas como os inimigas para o crescimento do conhecimento espiritual no Yoga e o iogue as controla e sublima com simpatia (maitri), compaixão (karuna), alegria (mudita) e indiferença (upeksa). As seis características mencionadas acima são consideradas na dança como companheiras para exprimir os variados sentimentos do homem. Essas seis emoções básicas são convertidas como navarasa em erótico (Sringara), cômico (hasya), patético (Karuna), heróico (vira), furioso (raudra), amedrontado (bhayanaka), maravilhado (Adbhuta), revoltado (bibhatsa) e pacífico ou meditativo (santa). Yoga é uma experiência dinâmica interna de si mesmo e a dança imita a experiência interior do yogi externamente para que seja visto.

Assim, tanto o Yoga e a Dança brilham como formas imortais e se expressam através da moldura mortal - o corpo - o templo da alma e a morada de Deus - a consciência.

Nenhum comentário:

Postar um comentário